segunda-feira

Sou todo um mundo que paira sobre uma tamanha ilusão do que é ser gente. Sei que só quero sentir e amar, beijar uma folha que me conte tudo sobre o amor. Cada vez mais acredito que uma das grandes mentiras foi terem-nos tirado a ideia, à grande maioria de nós, de que a imagem que temos de Deus deve ser formada por nós à medida que crescemos, que caímos, que sofremos, que choramos, que rimos, que aprendemos e ensinamos, e não por desconhecidos cujas intenções desconhecemos. Cada vez mais acredito que para mim Deus, mais do que uma personagem divina que criou as mais belas imagens é simplesmente o amor que sentimos por alguém quando um abraço afasta qualquer mágoa que até então sentíamos que ia perdurar para sempre. 

Eu não sei do que falo, não sei o que digo, sei que o sinto e o resto, deixo que venha, que se solte em mim, por acréscimo, a cada dia como se o tempo me dissesse: "Sabes, eu não paro, eu nunca parei e eu nunca vou parar." 

Resta-nos aproveitá-lo.

Sem comentários: