quinta-feira

disponha, mas nao abuse

a partir do momento em que nos dispomos a aceitar algo que na verdade é apenas como queremos que seja, essa coisa torna-se verdadeira aos nossos olhos por mais falsa que seja, nao vemos as coisas como sao vemo-las como somos (Anais Nin), por isso parem para pensar.

analisem, rebobinem o cérebro uns segundos para evitar disparates, as palavras sao elásticas e flexiveis num dia significam uma coisa outro dia outra, evitemos a confusao de nao sermos aquilo que na verdade nao somos por uma virgula mal compreendida, façamos o que nao fazemos, falemos, conversemos, apreciemos o momento no qual comunicamos sem medo da acçao que possa derivar da reacçao mal incompreendidade num dado momento, por favor pensem, válá.

chega de remorsos pessoais por falta de coragem pessoal, foda-se, chega de intrasigência por falta de transparência nas palavras, admitam o erro por mais pequeno que seja, se os homens erram os grandes homens admitem que erraram (Voltaire), façam-se homens e mulheres, façam-se pessoas, que nao se crie mais bichos de sete cabeças com duas pernas e um coraçao sem razao, aprendam a utilizar os lábios para falar e nao os punhos, chega, chega, chega, chega.

por agora é isto, sem mais a acrescentar (Nica).

1 comentário:

Nica disse...

não costumo comentar o teu blog porque isso não é necessário para saberes que cá venho e que gosto sempre do que leio.
no entanto, hoje senti uma espécie de orgulho em mim mesma por fazer parte duma linha de pensamento tua.
adoro como usas as palavras (ou as imagens ou os vídeos). neste caso, primas pelas palavras.
obrigada por partilhares connosco estas tuas "coisas".