quarta-feira

Verständlich

- Então escreve.
- Pois mas não consigo.
- Não consegues ou não queres?
- Sei lá, um misto dos dois talvez.
- Organiza-te então.
- Sei lá se quero, estou bem assim.
- Não estás nada.
- Pois não..
- Então.. estás à espera do quê?
- De um cigarro.
- Estás sem tabaco?
- Não, estou só sem paciência para enrolar um cigarro.
- Eu enrolava mas não sei.
- Na boa.
- Tens consciência que.. se alguém ler isto, para além de achar estúpido vai achar desnecessário?
- Admira-me se alguém ler isto, por isso não me interessa.
- Então whats the point em escrever?
- Sei lá, é daquelas coisas, gosto, apetece-me, viciozinho.
- Estás só a ser random e vago.
- Eu sei, costumo ser assim.
- Pois, eu acho que percebo.
- Achas?
- Sim acho que sim.
- Então?
- Sei lá, acho que percebo, mas não percebo, percebo assim-assim.
- Pois mas repara, assim-assim não vale.
- Então pronto, percebo.
- Ai é? Então Explica.
- Foda-se pronto não percebo.
- Queres que explique?
- Consegues?
- Não..
- Então cala-te.
- Não me apetece, quero escrever, gritar, hoje acordei com vontade de gritar.
- Erm puto.. estás a dormir.
- Eu sei, mas não quero que acabe aqui.
- Então quando queres que acabe?
- Quando acordar.
- Ainda falta um bocado, acabaste arrochar.
- Pois eu sei, vamos ter que arranjar assunto então.
- Queres falar do quê?
- Hmm.. merda.
- Merda random?
- Sim sei lá, cenas, merda, hipopótamos sei lá, cenas.
- Porque raio haverias de querer falar de hipopótamos?
- Porque fazem-me lembrar porcos grandes.
- Não têm nada a ver com porcos grandes.
- Foda-se que implicante soce deixa-me sonhar.
- Não sei se será bom para ti sonhares com hipopótamos parecidos com porcos grandes.
- Porquê? Queres que sonhe com o quê?
- Sei lá com hipóteses, com palavras, com papagaios parecidos com caturras.
- WTF? Para que raio vou eu sonhar sonhar com papagaios parecidos com caturras?
- Perguntas bem mas não sabes a quem.
- Pergunto a quem então?
- Pergunta a ti.
- Pois é o que tenho estado a fazer mas só me saem respostas de merda.
- Aguenta-te.
- Estou a tentar.
- Tenta com mais força.
- Vou tentar.
- TENTA COM MAIS FORÇA.
- EPÁ CARALHO LARGA-ME.
- Não dá.
- Pois eu sei.
- O que é aquilo?
- O quê?
- Foda-se não estás a ver?
- Não..
- Olha ali puto!
- Foda-se não vejo nada!
- Está a diminuir..
- Ham?
- A sério está a ficar mais pequeno, mas parece que vai esticar.
- Não te estou a perceber..
- Parece que ao esticar fica mais pequeno, mais compreensível, mais aconchegador..
- O quê?!
- Aquela ceninha ali oh..
- Não sei, não consigo ver nada.
- Pois mas devias tu é que estás a criar esta merda toda.
- E então?
- E então?
- Sim e então?
- Então devias conseguir explicar-me o que é isto.
- Pois mas não consigo.
- Tenta.
- Vou tentar.
- Tenta com mais força.
- Mas tu estás parvo?
- Parvo? Porquê?
- Será que queres perceber o que é aquilo?
- Quero.. não devia?
- Pá.. é complicado..
- Então?
- Como raio te vou explicar um sonho..
- Não consegues?

Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.
Pedro acorda.

- Eish Mãe.. estava a ter um sonho..

2 comentários:

Caracol disse...

genial este artigo, continua ;) Fartei-me de rir xD

Estrela disse...

WOW :o