sexta-feira

Na na naa naaaa naaaaaa na

Minto. Claro que minto apetece-me. Correm mal às vezes, a mentira tem perna curta e as minhas costumam ser coxas, coitadas não prestam. Decidi ser sincero, frontal, honesto, foda-se também não gostam. Que faço? Nada, limito-me a pensar, depois abro a boca. Perfeito.
Não digo que penso sempre, as vezes pronto, lá sai uma gaffe ou duas, e então? Reservo-me a esse direito, sou pessoa, ups humano. E se fosse pessoa? Posso errar ou não? Será que só os humanos é que o fazem? Hm.. Quero ser pessoa então, não aquele Fernando, ser eu a minha pessoa, não me confundam estou farto que não me confundam, façamos como na aula, dúvidas? Dedo no ar eu respondo. Se calhar demoro, mas respondo, vamos com calma para evitar disparates.
Começa a tocar aquela musica, aquele batuque entra-me pelos ouvidos o cérebro processa e o pé começa a bater "na na naa naaa naaaaaaa na", sabe tão bem estar agora aqui ao pé de ti, aconchegado nas tuas palavras, não me chateia nada saber que te vais embora porque sei que voltas. Ai de ti que não voltes, morro. Aqui aconchegado nos teus braços sinto-me tão seguro, procuro um sinal de esperança, não me preocupo muito, agora, já te vi sei que estás aqui, às vezes tenho medo que não passe de uma ilusão, é então que me beijas e meu deus.. torna-se tudo tão real, tão verdadeiro, sincero.
Arruíno certas ideias, tento partir certos conceitos e agora que mudei certos aspectos olho para trás e vejo que tudo o que sonhei continua aqui. Chama-me mentiroso, diz que não te amo, que não te quero, peço-te que não o faças sabes que não é verdade. Silencio? Não é isso que quero, não é isso que peço, quero pegar no que sinto, esticá-lo, e colá-lo no peito e na testa, depois é sair à rua e ver caras de choque e de satisfação "OH.. Hoje o Amor passou por mim." .

Sem comentários: