segunda-feira

De Armstrong a Ronaldo

Lance Armstrong, Rafael Nadal, Roger Federer, Luís Figo, Cristiano Ronaldo: heróis do Desporto, figuras públicas amadas e odiadas, milionários com gostos próprios e extravagâncias, símbolos da cultura pop que tende a unificar artistas dos mais variados quadrantes.

Cada qual à sua medida, todos conferem maior visibilidade às origens, sendo observados como modelos de comportamento por milhões de fãs. Sendo especiais pelos invulgares talentos, não escapam à condição humana que tanto se imortaliza pela proeza como se reduz ao erro inacreditável.

Ciclismo e ténis reuniram, durante algum tempo, os três primeiros em provas na Austrália, boa oportunidade para avaliar como estão os níveis de carisma e popularidade de cada um.

E a resposta voltou a unificá-los: Armstrong trouxe multidões às estradas mesmo sem ser (ainda?) o genuíno heptavencedor do Tour, além de promover a luta contra o cancro; Nadal e Federer contribuem para que o primeiro Grand Slam de 2009 tenha mais momentos históricos (o suíço até pode igualar Pete Sampras com 14 triunfos em provas desta natureza) e também têm auxiliado diversas causas.

Super-heróis? Sim, mais vezes do que qualquer um de nós. Mas, acima de tudo, humanos.

Autor: PAULO JORGE PEREIRA
Data:
Domingo, 25 Janeiro de 2009 - 15:07
in Record.pt

Sem comentários: