segunda-feira

Há frases e frases

"Entre o 'Dá-me o telemóvel já' e o 'Dás-me positiva ou levas um tiro' chegou a altura de avaliar a ministra de acordo com os seus próprios padrões."

Mário Crespo, "Jornal de Notícias", 29-12-2008 (retirado do Público online)

terça-feira

Exponho

Sinto raiva por não conseguir expor a raiva que sinto de ti. Por agora é só isto, mais tarde talvez fale um pouco sobre ti.

Janis Joplin - Try



Live at Woodstock - 1969

Que ideia.

Que ideias tens tu dos outros se quando te perguntam que ideia tens tu de ti ficas mais vermelha que um tomate simplesmente pela falta de capacidade que tens em falar e pensar ao mesmo tempo? Não sei onde queres chegar, a verdade é que quanto tentas não chegas a lado nenhum limitas-te a ficar pelo caminho, cortas o teu próprio raciocionio com ideias ultrapassadas pelo tempo e ideologias já desmascaradas pela sociedade, se formos pela ciência nem te dá direito de te sentares na cadeira.
Chega de monopolização ideológica usada para manipular massas com dizeres, fazeres, acordos e poderes com a falsa glória da liberdade a partir de um mártir criado por cujos hoje apelidados de guionistas. Eu sei que é natal, mas foda-se estou farto do vaticano. Só concordo com a igreja numa coisa: devíamos proibir o uso do preservativo.
- Então.. mas a igreja não tem nenhuma alternativa.
- Como assim?
- Então.. a igreja quer abolir o uso do preservativo através de incentivos morais com ideias imorais, mas não dá nenhuma alternativa ao uso do preservativo, que é uma das principais formas de combater o alastramento da SIDA.
- A sério? Então qual é a ideia deles?
- Nenhuma, simplesmente não aprovam o uso do preservativo.
- Mas isso é estúpido..
- Pois é.
- OLHA! Atão, pronto, não concordo com a igreja.. espera.. não, não concordo mesmo com a igreja em nada.

Só Amor, só.

Minha pequena, minha querida. Corro em pânico aos gritos, quem olha para mim diz que o mais certo é estar maluco mas eu não ligo e lá vou eu a gritar: "ONDE ANDAS? ONDE ANDAS?"*.
Sinto-me perdido, tenho passado estes últimos tempo a pensar numa conversa que tivemos que me fez mudar completamente a percepção que eu tinha sobre ti e sobre nós, que horror já não saber o que pensar ou dizer sobre ti e sobre nós. O mais certo é não saberes do que falo, o mais certo é nem sequer te teres apercebido do que se passou, o mais certo é não se ter passado nada mas o que tu disseste, a forma como reagiste, as acções que assumiste e acabaste por tomar fizeram-me aperceber que estou, estive e possivelmente ainda estarei enganado sobre ti.
Minha pequena e mais que querida, minha linda e amorosa princesa eu amo-te, amo-te bastante, amo-te demasiado e no entanto questiono se o que realmente sinto é amor ou apenas uma doce ilusão. Deixa-me por favor, deixa-me amar-te, deixa-me fazer com que te sintas rainha num mundo criado por nós e para nós, eu quero amar-te como nunca quis nada na vida, nunca te quis tanto como te quero agora por favor imploro-te de joelhos, ajoelho-me perante ti, puxo-te pela mão para me dares um pouco de atenção e quando finalmente a obtenho olhas-me nos olhos e eu pergunto-te: "Será isto amor, diz-me se será isto amor?".
Tu não respondes e foges assustada com ar de quem sabe mais do que deve, e não sentes dó em deixar-me abandonado e ajoelhado no meio de uma praça cheia de dedos apontados a mim, permaneço ajoelhado enquanto te vejo cada vez mais longe à espera que olhes para trás, à espera que num breve momento de consciência te apercebas que me deixaste perdido outra vez mas tu simplesmente não paras, e mais uma vez acabo por te perder por te querer amar.
Já não consigo mais, perdi as forças, estou farto de tentar, começo a pensar que já não vale a pena querer estar contigo, querer como eu te quero ninguém te quer e tu, sabendo que eu sei que tu sabes magoas-me quase de propósito, parece que de certo modo me queres esgotar para depois me puderes curar e puderes dizer que foste tu quem me salvou, mas eu vou dizer a toda a gente que foste tu quem me magoou.
Basta de ti por favor. Já não te quero mais pois magoas-me mas sinto que preciso de ti, não te vejo como um vicio vejo-te como uma necessidade, vejo-te como alguém que me faz sorrir, amar, brincar, cantar, brindar, vejo-te como não vejo mais ninguém mas tu apenas me vês como um zé ninguém. És-me demasiado para me saberes a tão pouco, tenho tanta pena de nunca te ter tido por um milésimo que fosse, nada mais peço. Já não acredito que um dia te possa ter, já não sei o que fazer nem o que dizer, já não sei quem hei de ser para te ter, complicas-me, baralhas-me, confundes-me, e eu mascaro-me, adapto-me, digo, faço, e nada e no entanto outros chegam e com um estalar de dedos lá vais tu de queixo caído.
Depois de tanto procurar, depois de tanto gritar, depois de tanto correr finalmente encontrei o porquê de já não saber quem és e quem somos, e nunca pensei que pudesse ser tão simples : não sei porque apenas és e nunca o fomos, não sei porque nunca o havemos de ser.
Queria-te ofender, queria tanto ofender-te, chamar-te nomes e insultar-te mas já nem isso consigo e tenho pena porque merecias mais do que um já gasto puta.

quarta-feira

Bush-amos



Animação GIF da autoria de printmeister (b3ta.com) +

terça-feira

Tornamo-nos pessoas.

Tornamo-nos pessoas e sabemos para onde vamos e o que queremos mas nem sempre sabemos quem somos, então procuramos saber mas entretanto acabamos por morrer sem nunca realmente saber o que fomos: pessoa ou humano? Quem és tu então? Saberás algum dia responder ou tal como eu não sentes necessidade de saber pois apenas te preocupas com o teu incansável medo de morrer? A verdade é que morres, e tendo isso sempre presente no teu pensamento a única coisa com a qual neste momento te preocupas é em saber quem és porque apesar de já saberes quem queres ser tens medo de morrer e nunca saber quem foste.
Acabei de me aperceber que amo pessoas (quando no entanto à cinco minutos as odiava), são todas tão diferentes e únicas cada qual à sua maneira que apesar de não sermos mais do que uma enorme infecção num planeta antes de nós idolatrado pela natureza, que merecem ser amadas, talvez seja por isso que se apelide de almas gémeas quando duas individualidades semelhantes se encontram por força do acaso muitas vezes tratado por destino.
Não gosto de acreditar no destino porque tenho medo de me tornar demasiado preguiçoso, se o destino realmente "funciona", se realmente existe então para quê sair de casa? Mais cedo ou mais tarde alguém vai bater à porta e mudar a minha vida radicalmente, que estupidez. Os Founding Fathers escreveram que todos temos o direito de perseguir a felicidade no entanto eu não acredito na felicidade acredito apenas em momentos, em momentos de felicidade. Se alguém te perguntar se és feliz o que respondes? Depende do momento, se na altura da pergunta tiveres entornado café acabadinho de fazer em cima das calças de certeza que não estarás muito feliz, vice-versa.
Hoje gostava de sentir mais um bocadinho do que costumava sentir ontem pois hoje sinto pouco, muito sinceramente hoje não sinto que consiga realmente sentir coisa alguma e acho estranho não me sentir preocupado mas depressa penso: "Mas se não sinto..". E hoje, hoje sinto-me bem.