quinta-feira

Rascunho

Fazes de mim um boneco pois entristeces-me ó solidão. Sabes bem que desespero por atenção, preciso de mimos ó tristeza, sem ti vou acabar por morrer amor sem ti é-me bastante difícil conseguir sobreviver ó paixão.
Queimas-me a alma e deixas-me a arder numa pedra ao sol, a única coisa que me lembro de perguntar é porquê? Porquê? Porquê maldição? Nunca te pedi nada mas peço-te agora, por favor deixa-me, deixa-me viver, deixa-me ser, por favor peço-te: deixa-me querer.
Ninguém acredita, eu própria teria dificuldades em acreditar em tal absurdo mas eu oiço-te à noite quando a lua está calada e converso contigo quando as estrelas se apagam, no entanto não sei quem és nem quero procurar saber, tenho medo de me apaixonar sabendo que nunca ninguém me iria deixar amar-te.

Sem comentários: