domingo

Pelo menos tentar

Ainda agora não fui mas já estou carregado de dúvidas. Tenho uma pequena ideia daqueles que espero encontrar mas tenho mais receio daquilo que realmente possa vir a encontrar. Vejo uma pequena nuvem de fumo mas está completamente desenquadrada e fora de contexto, no entanto não sei se chega, chego a casa e arrebento, entretanto a nuvem acaba por se dissipar, pouco, mas o suficiente para conseguir ver algumas pessoas que me amam, são essas pois e sem sombra de qual nuvem nas quais sei que me vou focar.
Dou mais um gole no café, é o último gole que sei que vou dar naquele café por isso aproveito, demoro mais tempo a inclinar a pequena chávena e saboreio o gole do principio ao fim, o primeiro contacto com os lábios, o contacto com a língua, com os dentes, sinto o sabor amargo do café e faço cara feia, é então que me vens à cabeça, pareces-me diferente mas no entanto estás igual, logo ai penso e assusta-me, assusta-me saber que me vou aproximar de ti, e de ti, e de ti, e de ti, de ti, de ti, de ti de ti de ti de ti e claro de ti, e depois, ai e depois, foda-se nunca mais sei o que vem depois.
Fico chateado porque não quero mais dúvidas, desta vez quero e sei que vou sair daqui cheio de certezas. Desta vez vai ser tudo diferente sem nunca ter medo de poder vir a perder o doce sabor da tão agradável repetição, o repetir de certas sensações, momentos e emoções. Desta vez vou aprender, vou ensinar, desta vez vou tentar criar.

Sem comentários: