sábado

Super-(hiper)-Dia(s)

Há dias em que me sinto feliz por ter dedos. Há dias em que sonho que não tenho dentes. Há dias assim. Há dias em que acordo à rasca para mijar, há dias que acordo mal disposto, há dias que preferia não ter acordado, claro que, há dias assim. Acima de tudo há dias, em que nos apercebemos que nem todos os dias são iguais. Posteriormente, acordamos num daqueles dias em que queríamos que todos os dias fossem iguais. Existe sempre aqueles dias, cinzentos que nos fazem ter saudades dos dias calorosos, mas depois quando chegam os calorosos ficamos com umas saudades enormes dos dias cinzentos. Definitivamente há mesmo muitos dias.
Há dias em que preferíamos que não houvessem mais dias, há dias em que, em virtude do que se conhece hoje em dia, queiramos ser emos e odiar os nossos pais. Há dias em que pensamos que mais depressa nos suicidaríamos do que pintaríamos as unhas de preto. Há dias em que gostávamos de ter nascido num país diferente. Há dias, em que. adoraríamos que todos os dias, fossem como um certo dia que passou e que temos consciência de que nunca mais vai haver outro dia igual, parecido, ou semelhante.
Quando acordamos nunca sabemos que dia vai ser ou como vai ser, podemos ter uma breve noção de acordo com o que está apontado na agenda, mas nunca, jamais, podemos adivinhar na íntegra como é que o dia vai ser, normal. Fazemos figas para que passe rápido, noutros, fazemos figas para que nunca mais acabe. Há dias em que só queremos dormir, dormir o dia todo, ficar a partir choco no sofá ou na cama, sozinhos ou acompanhados. No entanto, há dias em que a palavra dormir parece saída de um livro do Tolken, é pura ficção.
Há dias em que sentimos umas vontades enormes de fazer qualquer coisa que sempre tivemos vontade de fazer mas continuámos sempre a adiar para outro dia.

Podia continuar o dia inteiro a escrever sobre como podem ser os nossos dias. No entanto, e no meio de tantos dias, queria apenas deixar bem explicito que, não há um único dia que passe que não pense em ti.

1 comentário:

Joana Canas disse...

há dias em q nao te apanho no msn (cm hj) e fico muito triste.