quinta-feira

Textos Assim?

Porque escrevo? Talvez porque goste de expôr o que sinto, talvez porque goste sentir que expônho o que sinto. Talvez apenas porque goste de escrever. Talvez porque isto, ou talvez porque aquilo. Muitas vezes, e esta é uma delas, escrevo porque simplesmente me apetece escrever. Estou aqui, sentado nesta cadeira que já aguentou mais descargas intestinais que qualquer outra cadeira que conheço. Estou aqui a olhar para a televisão, onde cada programa é espanhol, onde cada palavra para mim ainda é desconhecida e penso “¡No te entiendo!” . E pronto, apenas pela televisão sei que estou em Espanha. Um país simpático, com pessoas simpáticas e que felizmente não discriminam (pelo menos até agora ainda não senti), aquilo que neste momento sou, um Imigrante. Eu, infelizmente não posso dizer o mesmo, quando estava em Portugal, sempre que via um Croata lá dizia “E pões-me creme?” (a televisão nacional de vez em quando saí-se com umas engraçadas), ou quando via um brasileiro lá dizia “Epá, tás com um bronzeado à Portugal Telecom!” (pelo facto de passarem tanto tempo nas cabines). E lá estava eu, um Português, discriminador. Eu era uma pessoa vil e cruel. E lá está, um dos meus muitos problemas, é que de vez em quando dou para mentiroso. Deixei Portugal sem medos, porque sei que os amigos, serão sempre meus amigos, quer eu viva em Portugal ou em Espanha. Note-se que quando falo em amigos, falo apenas naqueles que se preocuparam com a minha vinda para cá, que se quiseram despedir, que se mostraram ainda mais felizes do que eu, por eu ter vindo em busca de uma vida melhor. Abraços, beijos, lágrimas, olhares de saudade, tudo isso fez-me apreciar ainda mais a vida, porque uma vida com amigos assim, vale a pena ser vivida.
Estou por aqui à muito pouco tempo, mas gosto. Tirando as saudades, acordo feliz. O povo é bonito, simpático e limpo. Está envolto por serras e campo, parece-se como uma mini-cidade, é uma terra com história, é uma terra com vida! A 11 Quilómetros de distância fica Jaén (capital da maior província Espanhola, a Andalucia) uma cidade enorme, muito maior que Setúbal, pelo movimento tanto de pessoas como de carros, faz lembrar Lisboa. Local ideial para gastar dinheiro. O Espanhol, até nem é tão difícil como suponha, a cada dia que passa torna-se mais fácil e regular. Já tive alguns episódios caricatos, o meu preferido foi numa loja de informática, quando após alguns minutos de tentativa de comunicação, o bendito senhor me diz “No te entiendo”, ao que eu prontamente respondo: “Olha, já somos dois!” - Felizmente para mim, e para o senhor, o que eu queria estava na montra, bastou-me apontar. E aqui estou aqui, a olhar para um poster enorme, com um dragão azul a cuspir fogo, com as seguintes palavras “Filhos do Dragão” - Aaaah! Que saudades de ver o meu Porto a jogar, muito sinceramente nunca pensei vir a ter tantas saudades dos remates de trivela do Quaresma. Eu acho que se isto continuar assim, qualquer dia roubo os CD's do Marco Paulo e da Ágata à minha mãe, só para matar saudades de Portugal.

2 comentários:

Miosótis disse...

Estava eu com um probleminha na minha entrada no blog e resolvi dar um tempo ao PC para ele pensar se me deveria deixar entrar ou não......então naveguei por aí...até aqui...e gostei do que li!
Um bem-haja para você!

ary cortez disse...

oh, meu pedrocas...
escreves mesmo bem... quem diria...
já pensaste em ser jornalista ou comentador??
eras o meu orgulho...
aviso que vou passar avisitar o teu site sempre que puder, para entrar mais na tua linda cabeça...
fico muito orgulhosa.
a tua garnde amiga, ARY.