quinta-feira

O Problema sou eu!


Sentes repugnância por ti mesmo, é bom que sintas.
De um momento para o outro afastaste duas das coisas que mais amavas, foste infantil e inracional, agiste como alguem completamente imaturo.
Não avaliaste bem a situação, e consequentemente só fizeste merda.
Depois de tudo o que eu já te disse, e depois de tudo aqui que já escreveste, começas seriamente a pensar que não são as outras pessoas que estão erradas mas sim tu.
Perdeste por completo a tua capacidade de raciocinio, não gostaste de certos actos ou palavras, mas não era caso para fazer o que fizeste.
Estás arrependido, mas isso agora não te vai valer de nada, fizeste o que não devias e agora vais arcar com as consequências.
Sinceramente, acho muito bem o ódio pessoal que estás a sentir, e a raiva pelas atitudes que tomaste, não foste quem és, foste estúpido, foste tudo aquilo que não és.
Como é que pudeste fazer uma coisa destas?
Agora vais ficar minutos, horas, dias, semanas, meses, a pensar no que fizeste, não negas o que fizeste, mas tens medo de o assumir porque não acreditas tê-lo feito.
Insensivel, porco, imaturo, inconsciente, infantil, és tudo menos Santo!
Sabes que as consequências vão ser enormes, sabes que nunca mais te vão ver da mesma forma, que nunca mais te vão falar da mesma forma, sabes que nunca mais vai ser da mesma maneira, por mais que tentes mudar o que fizeste.
Os teus actos começam a tornar-se patéticos pela ignorância com que os praticas, estás neste momento numa posição onde nunca esperaste estar, mas a culpa é tua, e vais ter que arcar com essa culpa até ao fim.
Os ponteiros não rodam no sentido inverso, amanhã o que fizeste será passado, o pior é que vais viver com isso no presente e no futuro.
Tu queres gritar bem alto "DESCULPEM!" - mas não te sentes capaz, tens vergonha de olhar para as suas caras porque te lembras do que fizeste, tens medo da resposta, da reacção, tens medo de te aperceberes do que fizeste.
Diz o ditado "Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar" - quando agora olhas para a tua mão, apenas vês a palma, os pássaros voaram porque tu abriste a gaiola!

Agora pára, já chega de te massacrares, por mais que escrevas ou tentes justificar-te será em vão, porque o sentimento que ambos os pássaros estão a sentir, só será ultrapassado com o tempo, e o tempo é demoroso, e pode ser um longo caminho até teres o perdão de ambos os pássaros, não te esqueças que eles voam e continuam em liberdade, e a única coisa que tu tens neste momento é uma gaiola vazia..
É como te sentes - vazio - e tu sabes muito bem o quanto o cantar dos pássaros te alegravam os dias, e como pequenos minutos passados a ouvir o seu canto obrigavam os teus lábios a esboçar um sorriso.

Tu poderias continuar a escrever, mas sabes muito bem que todas as palavras que aqui estão vão ter o mesmo significado: Desculpem, Desiludi-vos..!


* Só damos verdadeiro valor aos pássaros quando os vemos voar *


(desenho: http://www.andreflaviorocha.blogspot.com/)

1 comentário:

Anonymous disse...

Nao sei o k fizeste nem m interessa, só sei k tu já assumiste k erras-te e se ja o fizeste, nao t culpes demais...

O tempo cura tudo...

Bjs*** ;)