quinta-feira

Liberalização do Pai Natal

Vamos imaginar o dia 24 de Dezembro, altura em que um pai que só vê os filhos nesta época festiva, sim porque é o papel de um pai aparecer apenas nas épocas festivas e comprar os filhos com prendas caras que a mãe não pode suportar, mãe essa que conseguiu a custódia dos filhos no tribunal de família e menores, mas que se sente frustrada por ter feito um esforço enorme para conseguir fazer uma mesa de natal recheada mas com poucas prendas debaixo da bela árvore de natal, enfeitada com todo o carinho que apenas uma mãe consegue ter, e que assim que vê os filhos chegarem a casa com aquelas prendas caríssimas pensa para com ela: "já não vão ligar ao borrego hoje.."
Pai esse que passa um ano inteiro sem ligar aos filhos, simplesmente porque acha que se aparecer pelo menos um dia por ano, os outros 364 dias são esquecidos. Pai esse que julga que uma ou duas prendas por ano, vão conseguir rivalizar com o amor que nos é dado pela nossa mãe um ano inteiro. Pai esse que não nos conhece, mas que sempre que nos vê diz-nos sempre o mesmo "Estás grande!"
Pai esse que nos julga sem se aperceber que não tem esse direito.

Portanto eu não sei quem inventou o natal, mas de certeza que foi um homem, mais provavelmente um pai que talvez não via os filhos à imenso tempo e precisava desesperadamente de se assumir como pai, nem que fosse por umas horas, mas que nessas horas se sentisse aquilo que nunca foi: um pai.

Por definição um Pai é alguém que está presente, é alguém que nos acompanha ao longo da nossa vida, é alguém que pelo nosso espirro sabe se estamos a ficar constipados, é alguém que nos acode nos momentos de aflição, é alguém que nos vai levar ao nosso primeiro dia de escola.

Muitas vezes a definição de Pai é Padrasto.

sexta-feira

Olcadil

Sentámo-nos à porta do Bloco B, com o intuito de nos fazermos ouvir. A nossa intenção não era de prejudicar ninguém nem de obstruir passagem. A passagem era dada a quem a pedia! De todas as vozes que se ouviram poucas a pediram, daquelas bocas saíam apenas gritos de apoio e ‘bocas’ de suporte. É inadmissível uma escola com mais de 900 alunos com apenas uma casa de banho a funcionar (no Bloco C) e que muitas das vezes quando lá vamos, somos interpelados pelas auxiliares de educação que nos negam a utilização da mesma. Ouvimos disparates de certos e determinados professores que diziam que era o nosso sonho de pequeninos haver uma casa de banho mista na nossa escola, mas nós não estamos aqui para perseguir sonhos de pequeninos mas sim sonhos para o futuro! Nós queremos ser, não queremos apenas existir, mas para isso precisamos de uma escola que nos dê essas condições mesmo em tempo de greve! Ainda há pouco ouvi uma rapariga a pronunciar-se sobre este caso quando disse “como o Miguel não pôde ir à casa de banho teve que ir mijar ao mato!” – agora pergunto: e se a escola não tivesse mato? O Miguel teria ido mijar ao lago? Na nossa “pequena-manif” à porta do Bloco B, fomos interpelados por vários professores, mas apenas um conseguiu falar connosco de forma construtiva, é certo que na situação em que nos encontrávamos existia uma certa tensão, mas quando a bem se fala a bem se chega.
Nós não pedíamos reivindicações, nós apenas queríamos ser ouvidos! O nosso objectivo foi atingido, a escola ouviu a nossa causa e apoiou-nos, os professores ouviram a nossa causa e entenderam-nos. A Escola Secundária Dom João II, é uma ÓPTIMA escola, e isso é um facto, o ambiente que se observa diariamente é de camaradagem, apesar de estar situada na camarinha, é provavelmente a escola de Setúbal com menos assaltos. Temos psicóloga que nos ajuda, apesar de muitas vezes termos um certo receio em demonstrar os nossos problemas em frente a uma pessoa que não conhecemos, temos um SASE, temos uma boa administração, temos um bom centro de cópias (apesar da arrogância), temos uma fila de 15 minutos no primeiro intervalo da manhã para comprar uma senha para tomar o pequeno almoço, temos bancos de cimento com a armação exposta, e graças a Deus, temos muita falta de civismo por parte dos alunos, se todos contribuíssem e pusessem o lixo nos 10 caixotes de lixo que existem na parte exterior da escola não víamos tantas latas no chão.

sábado

Individualidade Estranha


Sou um adolescente normal com aversão ao vedetismo. Correndo o risco de me repetir, vou repetir o que já aqui disse: odeio esteriótipos. Odeio acima de tudo cinismo e falsidade. Raramente guardo remorsos porque penso que acima de tudo, guardar o passado atrapalha o futuro. À algum tempo que não escrevia e sinceramente já sentia falta, não vejo a escrita como um vicío (por amor de deus não) , vejo a escrita como uma maneira de deitar fora o que guardei durante algum tempo. Ao longo do "blackout" de escrita pelo qual passei, senti várias vezes necessidade de escrever, mas como não estava inspirado nem estava com imaginação decidi não arriscar. Gosto de sentir o que escrevo, odeio escrever apenas por escrever, quando escrevo gosto de sentir que as letras me compreendem. Algo se passou, novamente mais uma vez, desta vez falámos, e supostamente tudo ficou bem. Mas, por culpa minha ou não (ainda estou a tentar perceber, porque muito sinceramente desta vez penso que não tive culpa) acabou tudo como começou. Odeio dar o braço a torcer, só gosto de 'dar a taça' quando vejo que não tenho razão. Gosto de argumentos objectivos, e quando não os tenho, correndo o risco de parecer relativo, assumo o erro, mas tambem espero que as outras pessoas façam o mesmo comigo. Sou benevolente em muitos aspectos, não levo a mal muitas coisas que me têm feito, porque penso que tudo deriva de imaturidade, e creio que mais cedo ou mais tarde um pedido de desculpas pode vir a surgir, excepto quando vejo que as acções praticadas tiveram sentimentos corrosivos e explícito por detrás dos mesmo, ai sim, fico fodido. Sinto-me descalibrado em relação às outras pessoas, sinto-me uma individualidade estranha que toma acções sem nexo. A pior parte é que por vezes não consigo encontrar razões para fundamentar as minhas acções. Adoro saber que ajudei alguem, adoro saber que faço parte da vida de alguem, adoro quando consigo transformar lágrimas num sorriso, adoro poder ser amigo, mas como anteriormente disse, sou muito impulsivo, e por vezes torno-me insuportável de aturar, o problema reside no facto de quando eu preciso, parece que todos saltaram do barco. Odeio quando me critícam sem me conhecerem, julgo que isso demonstra uma grande falta de personalidade. A fútilidade de certas pessoas bem como a ignorância (ignorante não é aquele que não sabe, é aquele que não quer aprender) irrita-me! Parece que as pessoas preferem ser estúpidas e incultas, o que as torna inúteis para a sociedade em que vivemos (ou será que não?) . A sociedade imposta hoje em dia é cruel, tão cruel que precisamos de mais de 15 anos de estudos para nos conseguirmos 'adaptar' ! É realmente irritante quando somos menosprezados por falta de estudos, a capacidade lógica da pessoa, de desenvolver crítica, analogias, ideologias, crónicas, tem a ver com os estudos, mas, a partir do momento em que necessitamos de um certo nível de ensino para conseguir 'emprego', o objectivo será esse, concluir os estudos de modo a conseguir levar uma vida 'decente' de acordo com os estudos que possuímos. Vejo o tempo a passar, mas não vejo nada a mudar.

É assim que penso, é assim que sou. Mal ou bem cá estou, mal ou bem, assim me sinto, mal ou bem, assim sou.


(desenho: http://andreflaviorocha.blogspot.com/)

quarta-feira

Atrofios de Estudante

25 de Setembro, mais uma aula de Lingua Portuguesa, o que por enquanto tem sido um mar de rosas, o professor Nuno Sousa, tem-se mostrado um professor que se preocupa com os alunos e não apena com a matéria, mas este dia até agora foi o mais significativo em relação à aulas de Lingua Portuguesa, pelo menos para mim. Ora qual não é o meu espanto quando o professor nos dá uns certos textos para lermos em casa para discutirmos na próxima aula, ao que eu imediatamente penso “Oh boa! Lá vou eu bater com a cabeça a ler Saramago..!”
Como eu me enganei.. durante a digestão, (leia-se casa de banho – santuário de leitura) e o cigarrinho e como já tinha lido a maria assumi que aquela seria a altura ideial para ler os tais textos. Devo admitir que o texto sobre Camões não me inspirou muito, o texto de José Luís Peixoto achei deveras engraçado, principalmente pela caracterização que ele fez da sua infância e do que se passa actualmente na véspera de natal, mas o texto que me inspirou a escrever este pequeno texto foi mesmo a crónica de Joaquim Azevedo!

Se há coisa que não gosto (tenho mesmo aversão) são aquelas pessoas (leia-se estudantes, ou alunos) que ao principio das aulas não se conhecem, mas depois lá para meio da segunda semana começam a ganhar mais confiança na turma e tufas! Lá se metem eles aos pares, a fazer barulho, a destabilizar a turma e a atirar pedacinhos de borracha, ainda com vestigios de saliva (sim porque estes seres primitivos, usam métodos rudimentares para cortar a borracha – dentadura!)
O problema é quando alguem da turma diz “Ah e tal, eles fazem barulho e são mal educados, mas quem fica afectado são eles” .. MENTIRA!
No meu ponto de vista uma turma é um todo! Um grupo! Ora, um grupo precisa de trabalhar em conjunto, precisa de ganhar estabilidade de modo a que continue estável o resto do ano. Simplesmente não podemos permitir que certas e determinadas pessoas afectem o modos operandis da turma! É inconformável, mais vale um pássaro na mão do que dois a voar, mas neste caso mais vale três ou quatro pássaros a voar e vinte na mão (por favor digam-me que perceberam a metáfora..!) .

Agora vou tentar chegar, onde quero tentar chegar, ou seja, tenho mesmo um objectivo depois deste latim todo. Vou citar uma frase da crónica “Há demasiadas horas de ensino, para tão pouca provocação à aprendizagem, ao esforço, ao trabalho, à conquista de metas estabelecidas” – CONCORDO!
E vendo bem o horário que nos foi imposto, CONCORDO AINDA MAIS!
Tenho consciência de que a escola não serve apenas para nos inundar com matéria até aos olhos, serve também para nos instruir, estamos na escola para aprender, e se não sabemos, ou se temos dúvidas é nosso direito questionar, e é nosso dever aprender! Independentemente do professor ou da disciplina, as dúvidas persistem, daí que o trabalho em turma tem que ser mutuo! Tem de existir responsabilidade por parte de ambos, turma e professor, aluno e mestre. Tem de existir vontade de aprender, tem de existir vontade de ensinar! De certeza que qualquer professor iria adorar ver-nos na televisão e dizer “Aquele rapaz foi meu aluno”, mas de certeza que nenhum professor iria gostar que abrissemos a boca e dela saisse algo semelhante a: “Estar vivo é o contrário de estar morto.”


Digo eu, na minha perfeita ignorancia!

domingo

Tentas ser..

Tentas ser mais do que apenas um amigo, tentas ser uma espécie de suporte, mas nem a ti mesmo te suportas.
Fizeste precisamente o que juraste a ti mesmo que nunca ias fazer, e fizeste, e ainda por cima fizeste-o de uma maneira grave.
Magoaste quem não querias, tudo porque foste invejoso em ciumento, se continuas assim, não vives nem deixas viver.
Tens que aprender a controlar melhor o que dizes e o que fazes em certas situações, não podes simplesmente pensar que certas pessoas vivem do que dizes ou pensas, do que fazes ou não fazes.
Não tinhas o direito de destroçar algo já de si quebrado, não és ninguem para fazer o que fizeste!
Vai-te habituando à ideia de que aquilo que fizeste destruiu uma das melhores coisas que tinhas: uma amizade duradoura.
Ao menos sabes admitir que erraste, e que o que fizeste foi errado, não vale a pena roeres-te mais pelo que fizeste, já está feito.. por mais que queiras andar atrás no tempo, o máximo que podes fazer neste momento é usares o erro cometido a teu favor, e efectivamente não voltares a cometê-lo.

Sinceramente desolado. Irrerversivelmente magoado.

sábado

E depressa acabou..

Sempre nos incentivaram a criar laços, sempre nos ensinaram que a solidão é um estado decadente que nos pode levar à loucura, daí que sempre nos foi dito que termos amizades, no verdadeiro sentido da palavra. Declaramo-as como "nossas amigas", mas esse tipo de amizades que se mantêm conosco ao logo do nosso percurso são pilares, sustentam os nossos medos, e guardam as nossas lágrimas. O problema, resume-se a isto: nós talvez sejamos muito bons a criar novas amizades, mas por vezes somos péssimos a mantê-las. Por vezes quando magoamos alguem, é preferível admitirmos a realidade, do que tentar disfarçá-la. Embora um pedido de desculpas seja sempre dificil, é um pequeno preço a pagar pelo erro cometido. Os sentimentos são um assunto extremamente frágil, e quando se diz precisamente o que não se deve dizer num momento de fragilidade emocional, o resultado pode ser desastroso para ambas as partes. Certos actos não têm desculpa, só podemos esperar que o tempo sare o mal cometido, mas é complicado e desgastante ver uma amizade destruída por causa de actos fúteis e de frases pensadas e ditas no momento, que na altura não nos damos conta das repercussões que podem vir a ter para o futuro da amizade. Por mais que digam que a vida não é complicada, é mentira, a vida é mesmo complicada, nós é que ainda não aprendemos a descomplicá-la.

terça-feira

PITAX!

"Pitas" - para quem não sabe, são aquelas raparigas que misturam 89 cores diferentes sempre que saiem à rua, têm sempre o telémovel da moda, o relógio da moda, os óculos da moda, as pulseiras da moda, os sapatos da moda, a camisa da moda, a calça da moda, e que se encharcam em Tommy Girl.

Imagina que és pai, e tens duas filhas, certo? Até aqui tudo bem!
São as meninas dos teus olhos, bonitas, educadas, vão à escola, chegam a casa a horas, gastas muito dinheiro na educação delas, mas sabes que é bem gasto, sabes que lhes tás a dar um futuro, um rumo na vida.

Mas ESPERA! Elas vão entrar para o ciclo.. uhhh..
Depressa elas começam a exigir-te roupas da zara, da quebramar, roupas daqui, roupas dali, mas tu dás! Claro que dás, queres que elas se sintam bem, sai-te caro mas tu amas as tuas filhas e não queres que lhes falte nada certo?
Mais tarde elas fartam-se do nokia 3310, que tu lhes deste para elas receberem as tuas chamadas, e querem o telemóvel da moda, aquele novo que saiu, tás a ver?
E tu como bom pai que és, dás! Claro que dás, só queres o melhor para elas.

Cedo elas vão para o sexto ano, para o sétimo, e começam a arranjar amigas, grupinhos, arranjam namorado, e contam-te tudo o que se passa com elas, porque amam-te e sabem que podem confiar em ti, e depois pedem para tu as deixares sair à noite com as amigas, mas tu tens receio de as deixar sair por causa dos rapazes, e dos bandidos, e do álcool, e é ai, atenção, é precisamente a partir do momento em que tu dizes "meninas, não vos deixo sair" TAU! Odeiam-te! Não, esqueçe, nunca mais vais ter nada delas! ELAS ODEIAM-TE!

Tu com remorsos vais deixa-las sair para a próxima vez, queres que elas convivam com as amigas, e com os amigos, queres que elas ganhem uma melhor autonomia quando toca a pessoas, não queres que elas se tornem acanhadas e que tenham medo de falar com as pessoas pois não?
Para teu espanto, sai um telemóvel novo, melhor, e uau tem sons polifónicos, mas espera, saiu outro novo, e este tira fotos! E ainda se chateiam contigo, porque a semanada e a mesada é fraca..
Fazendo as contas, as pitas são o vicio mais caro da nação, se uma tem algo novo, as outras todas também querem, tamos mal, mas não é do desemprego, não é da falta de exportação, não é por falta de investimentos, nem pelo preço do petróleo ter aumento, nem pelo PIB ser uma miséria a cada ano que passa, A CULPA DA NAÇÃO TAR NA MERDA É DAS PITAS!

Não reparaste, mas compraste 6 telemóveis para as tuas filhas em menos de um ano, mas não queres saber do dinheiro, só queres que elas tenham tudo do melhor.
Todos os dias deixas 5euros em cima da mesa de cabeceira de cada uma para elas almoçarem na escola, elas entram todos os dias em casa a mastigar pastilha de mentol, mas não notas nada de estranho até receberes um telefonema da directora da escola a dizer-te que ambas as tuas filhas foram apanhadas a fumar dentro do recinto escolar.
Aí o teu mundo desaba, como é que elas te fizeram isso? Tu sempre lhes deste tudo do bom, do melhor, nunca lhes faltou nada, deixas elas sairem à noite, e elas começam a fumar?
Como bom pai que és queres mudá-las de escola, por causa das influências, mas isso não se faz, isso seria a pior coisa que lhes podias fazer, elas não podem perder as amigas, e os amigos..

Tu decides não as mudar de escola, mas agora elas odeiam-te para sempre, jamais te vão falar da mesma forma, és o pior pai à face da terra!
Não te dás conta, mas as tuas filhas estão a passar por um nível de evolução a nível físico enorme, o periodo apareçe, as maminhas começam a crescer, o rabinho começa a destacar-se mais, e elas começam a comprar roupas mais justas e mais pequenas, que ajuda ainda mais a favorecer o aspecto físico.

Certa noite uma das tuas filhas chega a casa, mas reparas que traz um capacete na mão, tu ficas horrorizado e em estado de choque, discutes com ela, porque não admites que ela ande com alguem que tenha mota, só pode ser um bandido, ela diz-te na cara que te odeia, mas tu pedes desculpa à tua florzinha de estufa (à tua filha portanto) e decides convidar o namorado para jantar, para o conheceres melhor, durante o jantar fazes uma pergunta que não devias, ela sai da mesa disparada, mas antes diz que te odeia (outra vez), corre para o quarto e fecha a porta com muita força. O rapaz coitado, pede licença para se levantar e vai-se embora a pensar que és mesmo o pior pai à face da terra.
Tu sabes bem o que ele quer da tua filha, e como te preocupas com ela, apenas perguntaste se eles se preveniam, não tem nada de mal pois não?
A outra filha vai para o quarto consolar a irmã, e passado uma semana acontece a mesma coisa, só que desta vez o namorado tem um carro e não uma mota.
A mãe também vai falar com a filha, e depois vem falar contigo e diz que a magoaste, e de repente toda a tua familia está chateada contigo!
Mas porquê? Tu só estavas a zelar pela saúde da tua filha..

Iiiiiiihhhhhh pá.. ser pai é complicado..

Retrocesso temporal?

Acabo sempre por distorcer a realidade e confundir os meus sentimentos. Torna-se dificil pelo menos para mim conseguir distinguir a amizade do amor. Tento viver num casulo e tentar não ser afectado pelos sentimentos que vão surgindo, mas não consigo, o casulo rompe-se facilmente e volto a cair nas teias do sofrimento. Começo a ver-me a mim mesmo como uma mosca ingénua que vai sempre contra aquela luz incandescente que à partida sei que me vai queimar e mais tarde acaba por me matar. Não quer dizer que morra fisicamente mas emocionalmente fico destroçado. A depressão surge, mas já me acostumei aos anti-depressivos, aqueles pequenos comprimidos azuis que me fazem sorrir quando apenas quero chorar. Tanta lágrima que desperdiçei por tantas mulheres que amei, se as pudesse vender seria rico, muito rico mesmo, podia ter muita coisa, mas o que eu mais quero é encontrar o meu verdadeiro amor.
A conclusão demorou a chegar, mas egocentrico ou não, eu sei que dou demasiado valor demasiado depressa a certas pessoas. Não me interesso por curtes, ou fodas de duas horas sem depois ficar com o número de telefone da menina, admito que adoro a menina da menina, gosto daquela cor rosada e da temperatura amena que sinto quando a penetro, mas o sexo dura pouco, e eu procuro algo que dure muito.
O que me custa mais é que elas não se apercebam que hoje em dia são meros utensilios para os rapazes que as vêem apenas como uma noite bem passada com duas pernas. Eu não procuro sexo, eu procuro um suspiro no ouvido, eu procuro e anseio que alguem me diga "Amo-te!".
Não quero um amo-te fútil que apareça no fim de uma SMS, nem quero um amo-te que apareça quinhentas vezes numa conversa no MSN, quero um amo-te ao pé de mim, encostado a mim, quero um amo-te com amor, eu quero mas parece que hoje em dia mais ninguem o procura.
A palavra "amor", tornou-se uma ferramenta para foder, tornou-se uma espécie de "Olá!".
Torna-se ridículo ver alguem dizer "amo-te" após uma semana de namoro, sei que o amor não cresce apenas com o tempo, mas também com a forma como a pessoa nos atinge, mas uma semana é um periodo de tempo demasiado curto para a palavra "amo-te" surgir.
O mais nojento, e cito "NOJENTO", é que todas elas parecem saber do que se passa, têm consciência disso, mas gostam!
Gostam de ser usadas, gostam de servir como bancos de esperma que andam, gostam que lhes digam coisas estúpidas como "quero experimentas os meus travões nas tuas curvas.." , mas parecem já não gostar de ouvir "foi por ti que me apaixonei, e apenas a ti te amarei".

Isso faz parte do passado, se queres mesmo entrar no coração de uma rapariga aqui tens a receita:
- compra o "tal cap"
- veste só fatos de treino
- sê convencido
- mete a meia por cima das calças
- compra uma mota
- dá-lhe desprezo
- mete-lhe os cornos
- de vez em quando dá-lhe uma chapada e diz que nunca mais a queres ver à frente ou saber dela para nada
- usa o brinco a imitar diamante na orelha
- muda a tua alcunha para MC qualquer coisa, e cria o teu próprio grupo de hip hop
- e acima de tudo, não sejas romântico (parece que elas odeiam isso)

Eu gostava que tudo isto fosse mentira, mas grande parte é verdade, a realidade deveras estranha, mas para a grande maioria dos homens, vivemos num mundo de sonho, elas são presas faceis de caçar, uma maneira fácil de ejacular. Se há tema de conversa que odeio é "eu já comi mais GAIJAS do que tu" - vejo isto como uma maneira de denegrir a imagem feminina e aumentar o ego masculino.
Elas gostam de sexo, adoram! Gostam de um bom minete, não querem apenas baba nos lençois e sentir a lingua a mexer como se fosse uma um peixe fora de àgua a mexer-se de um lado para o outro sem saber para onde ir, querem sentir que ele sabe o que tá a fazer, querem sentir prazer! ElaS também não gostam que ele se aguente só uma foda (por amor de deus) - elas querem-se vir primeiro, depois querem que ele se venha, querem fazer-lhe um bico para ele não ficar mole e continuar a foder, sem parar, querem ficar ali a noite inteira, porque ele tá a sair-se bem, tá-se a aguentar, e ela tá-se a vir como nunca se veio, ela tá a sentir prazer e a libertar o stress da escola, do trabalho, dos problemas que tem em casa, ela quer ser livre por uma noite.

Sinceramente? Acho que sou demasiado novo para pensar nestas coisas..

Sentimento

Para quê sonhar tocar as nuvens, se depois não podemos trazer um pedacinho para casa?
Iremos apenas guardar, talvez para sempre, ou apenas durante uma pequena eternidade, uma memória de quando as tocámos, olhámos para baixo com um ar suave a demonstrar um pequeno desdém por todos os que queriam e ambicionam estar no nosso lugar e majestosamente gritamos: EU SENTI O QUE NUNCA SENTIRAM, E TOQUEI NO QUE NUNCA TOCARAM!
Tanta liberdade desperdiçada, mas tantos sonhos realizados. O vento tocou-nos o cabelo delicadamente, lembramo-nos daquelas belas festas que a nossa mãe fazia quando nos ia deitar.
Tentamos entender o porquê de estarmos aqui, por vezes não queremos dar razão aos que dizem que Ele conseguiu conceber o inconcebível, criticamos quando Dele não obtemos resposta ou ajuda, criticamos quando conseguimos o que queriamos e não Lhe agradecemos por sabemos que foi à nossa custa, e Ele nada fez para alcançarmos os nossos objectivos, mas sentimo-nos louvados quando sobrevivemos de algo mau, e a Ele lhe dizemos: Obrigado.
Mas obrigado porquê? Existem demasiados poderes divinos para um planeta tão pequeno, DECIDAM-SE!
Tentamos abraçar a brisa maritima que nos corre pelo corpo, ficamos encantados com tanta suavidade, e sentimo-nos poderosos por podermos apreciar este tipo de sensação. É engraçado ficarmos irritados quando a mesma brisa passa pelo nosso corpo, ou porque está frio e só queriamos um bocadinho de calor, então talvez porque estamos enervados com outro assunto qualquer, e achamos que tudo o que se está a passar é apenas mais um gesto divino para nos estragar o dia.
No inicio não vemos as falhas, sabemos que nada é eterno, e mesmo que vejamos algumas falhas, tentamos não reparar, queremos desesperadamente que aquela sensação seja perfeita.
Surge uma essência no ar, depressa ocorre-nos que conhecemos aquele cheiro, o cheiro vai ficando mais intenso à medida que o tempo passa..
Do nada outros lábios tocam nos meus, fico espantando, admirado, assustado, não estava à espera, mas depressa o pensamento voa, e os lábios falam:
- Então paixão, estás à minha espera à muito tempo?
- Não, só um bocadinho.

quinta-feira

Tempo

Cada vez mais acredito que a culpa do tempo magoar é nossa, dizermos que o tempo magoa é mais uma desculpa insignificante da nossa cobardia para não tormamos uma acção.
Quando vezes estamos perante quem pensamos ser a paixão da nossa vida, aquele ou aquela que desejamos passar uma eternidade juntos, e estamos ali sentados, ou enconstados nalgum muro à beira-mar a apreciar a aquela vista fantástica, em que parece qu ea bela água azul do rio e o pôr-do-sol, combinaram juntar-se para proporcionar um ambiente mais romântico naquela bela tarde, quando damos conta que o tempo passou e ouvimos precisamente o que não queriamos ouvir ("o ambiente está maravilhoso mas tenho que me ir embora" ou "adorei estar contigo, mas tenho que partir"), a partir desse momento tudo pára por uns breves segundos, aqueles breves fragmentos de tempo em que pensamos:

"NÃO! Isto não pode acabar - querendo procurar coragem, mas cedo a realidade caí sobre nós - mas.. não chegou a começar.. - e voltamos a tentar ganhar coragem - posso-lhe dizer o que sinto - revelam-se certos medos - mas e se não estiver interessada em mim? eu sou um pouco gordo.. - surge um pouco de egocêntrismo - eu até sou um rapaz giro.."

Apesar de tanto rebuliço na minha cabeça, acabo precisamente por dizer o que menos queria, invés de lhe dizer o que sinto, e de lhe confidenciar o meu maior desejo (amá-la) em bruto por falta de coragem, tento suavizar uma breve declaração olhando para os seus belos olhos castanhos: Adorei passar esta tarde contigo, quando estou contigo o mundo pára e parece que tudo gira à nossa volta, espero poder voltar a repetir, e sentir outra vez o que senti hoje..
Acabo de dizer isto, e sinto-me fraco, olho para baixo e vejo que tenho as pernas a tremer, poucos segundos começam-me a tremer os braços e o coração acelera, nessa altura penso:

"Eu disse isto? Eu consegui dizer isto? Óh Meu Deus, isto vai estragar a nossa amizade, ela vai começar por negar as minhas tentativas de encontro agora que sabe que gosto dela, mas ao mesmo tempo vai ficar confusa porque não quer negar as minhas tentativas de encontro porque tem medo de magoar, ela vai ficar sem saber o que fazer e vai mesmo acabar por não responder às minhas mensagens, aos meus telefonemas, vai começar a fugir de mim na rua, e eu vou dar conta que talvez tenha exercido demasiada pressão sobre ela com tantas mensagens e telefonemas e talvez por eu começar a ficar paranóico por ela não me falar me torne assustador, MAS EU AMO-A!"

Reparo então que ela começa a ficar corada e com um olhar envergonhado, suavemente ela agarra-me nas mãos, e ficamos frente-a-frente de mãos dadas olhando fixadamente um para o outro, e então ela começa por mexer os lábios como se fosse dizer algo, e eu apercebo-me de que talvez também ela esteja confusa com o que lhe disse. Antes que ela possa dizer algo eu tomo uma atitude com a pouca coragem que ganhei com os gestos que ela demonstrou e digo-lhe: Eu..
Antes que possa acabar a frase ela interrompe-me, apertando-me as mãos com um pouco de força e diz-me:
A nossa amizade foi bonita, mas quero que o nosso amor seja lindo..

Ela esboça um belo sorriso (como sempre, aquele belo sorriso pelo qual me apaixonei no primeiro dia), e deixa cair uma tímida lágrima. Eu estou completamente estático sem saber o que fazer, dizer, pensar, mas acabo por me chegar um pouco mais à frente, muito perto dela sussurrando-lhe: A nossa amizade foi linda, o nosso amor vai ser eterno..

Ficamos agarrados um ao outro, enconstados naquele muro à beira-mar, a trocar juras de amor. Em breve ela tem que se ir embora, e ambos sabemos disso, mas não temos pressa em gastar toda a saliva naquela tarde, porque sabemos que vamos passar por muito mais dias, tardes e noites juntos.

--

O Tempo magoa se quisermos. Depende apenas de nós usá-lo a nosso favor, se eu tivesse perdido tempo e não lhe tivesse dito aquilo que sentia, talvez uns anos mais tarde a visse agarrada a outro, e aí sim, o tempo ia-me magoar, e muito.
Alguem uma vez disse: "Mais vale arrependeres-te de o teres feito, do que nunca o teres tentado fazer"
Eu não me arrependo do que disse, muito pelo contrário, arrependo-me apenas de não o ter dito mais cedo.
Se eu não tivesse tentado, talvez nunca mais teria ganho coragem para o fazer, talvez aquele momento à beira-mar tenha sido o ideal, apenas sei que hoje sou feliz com a mulher que amo, e isso é eterno.

sexta-feira

Ah!

Eiissh.. não sei se consigo desta vez descrever o que se passou, é difícil transpôr aquilo que senti naquele momento, naquele pedaço de tempo que parecia não ter fim, foi uma noite complicada que durou por vários dias.
Aquelas palavras que nos magoam porque sabemos que a maioria é verdade, mas tentamos negar mentindo a nós mesmos.
Tentamos apagar da memória o que ouvimos, mas não dá, continuamos a ouvir aquelas palavras na nossa cabeça, cada vez mais intensamente, atrofiando o resto das nossas acções e pensamentos, atrasando cada passo que damos, cada gesto que fazemos, cada emoção que demonstramos, por mais que queiramos não conseguimos deixar de ouvir aquelas palavras.
Escondemo-nos em nós mesmos, sentados no sofá, deitados na cama, em frente ao espelho, tentando imaginar que nada se passou, ou então tentar recriar o que se passou mas de uma maneira completamente diferente, de uma maneira que fosse do nosso agrado, mas a realidade é mais cruel e fria que a ficção.
Quando imaginamos uma situação, por norma tentamos imaginar que não vamos ser nós a sair magoados dessa situação, e mesmo que sejamos nós a sair magoados, nunca nos magoamos da mesma maneira que na realidade.
Já devia estar à espera de tal reacção, mas não estava à espera que doesse tanto. Foi bom enquanto durou, mas a partir de agora nunca mais vai ser o mesmo!
O mundo não gira à tua volta, nunca foste um modelo a seguir e se continuares assim nunca o serás, querias ser independente a viver às custas dos outros? Apesar de me espezinhares e rebaixares constantemente eu amava-te, e raramente questionei a tua autoridade, mas tal como tu gostavas de referir já tenho quase 18 anos e chegou a altura de tomar uma decisão, e não estou para continuar a aturar o teu feitio nojento e intolerável!

"A Brincadeirinha acabou" - Vai-te habituando! ;)

quarta-feira

Raios e corriscos?

Quando se fala, quando se diz, quando se pensa, será que é mesmo isso que queremos dizer?
Não me levem a mal, mas poderiam analisar certos textos?
Por vezes alguns textos que podem ler aqui, não são episódios reais que se passam comigo, são pequenos excertos provenientes da minha cabeça, é tudo imaginário, romances líricos, ou talvez situações pelas quais gostava de passar..

Sinceramente não sei, gosto de escrever, e preciso de imaginar, criar, preciso de dar asas ao pensamento e transcrevê-lo.

Simples não é?

LJAHSDGJHBSOHBSORB!!!!!!!!!!!!!!

ESTOU CONFUSO!!

Por breves momentos foste aquela que eu gostava que fosses.

Brincas comigo, participas em certos momentos mais carinhosos, mas nunca dás o braço a torcer, fazendo esses momentos serem apenas isso, breves instantes em que acredito que te vou beijar.

Por mais que tente não te consigo compreender, quando penso que te começo a conhecer, revelas um lado que desconhecia.

Tenho esperança que um dia reveles ou pelo menos me digas quem és. Não te vou julgar pela forma como mudas de opinião diariamente em relação a certos determinados assuntos e pessoas, tu baralhas-me, distorces os meus pensamentos, não sei se te ame ou se te odeie!

terça-feira

Melhor amiga

A vida, é algo precioso.. e mesmo que vivamos mais do que uma vez, mesmo que morramos hoje, e voltemos a reencarnar amanhã, vamos sempre lembrar-nos apenas do que estamos actualmente a viver.
Tu já foste mais extrovertida do que és agora, na altura em que namorávamos, mas essa fase já passou, agora estás numa fase em que descobriste as relações sexuais e é normal que te sintas um pouco eufórica, mas isso não quer dizer que fiques nessa fase para sempre.
É normal que já tenhas ouvido centenas de vezes o que te vou dizer, mas tu não és burra, nem parva, tu és esperta, és inteligente, e tens capacidades, e sabes disso, mas por causa de teres tido sempre esse tipo de 'apoio' - e talvez por causa disso te tenhas desleixado um pouco nos estudos porque pensas "epah.. eu sei que tenho capacidades para fazer isto, mas não me apetece fazer isto porque muito sinceramente isto não me interessa" - é assim que tu és, não nasceste para ser marrona, para seres daquelas meninas que marram nos livros e tiram grandes notas, és um bocado apanhada do sistema, mas se não fosses assim (sinceramente) - não gostava assim tanto de ti :P

Agarra-te ao que és hoje, mas não faças demasiada merda, para que mais tarde no futuro, não seja difícil desfazê-la.
Tu achas que não estás bem na situação escolar em que te encontras, se calhar é verdade, se calhar (quiçá..) precisas de te esforçar mais um bocadinho, porque tu queres que a tua mãe se orgulhe dos teus feitos, queres levar para casar testes com boas notas, infelizmente não é o caso, mas não deixes que isso te deite abaixo, tu tens 15 aninhos, ainda não viveste metade do que tens para viver, e já passaste por muita coisa, então imagina quando tiveres 20/30/40 ai sim, é que vai doer, mas tens que te sentir preparada para enfrentares o que vem depois.
Defines-te como uma rapariga com falta de atenção e irresponsável, mas não te culpes por isso, tens 15 anos, não podes ser hoje o que vais ser amanhã, dá tempo ao tempo, mas não te atrases ;)

É sempre fodido alguém meter-se na nossa vida, e querer ser mais do que é, querer dizer mais do que sabe, e no fim só diz merda, esse tipo de pessoas que te querem ajudar, mas que só te tentam ajudar para se enganarem a si mesmos dizendo "fogo eu sou muita bom a ajudar o pessoal" - quando no fundo assim que tiverem uma oportunidade para se safar e se para isso houver necessidade para te dar uma facada nas costas não pensam duas vezes.

O Ser humano é falso, faz parte de nós, somos falsos, quer queiramos quer não, somos falsos!
Nós somos o animal mais repugnante que já pisou a face da terra, os animais não são falsos, eles seguem o instinto animal para a sobrevivência, nós seguimos o instinto para nos safarmos, para subirmos na vida, para tentarmos dar a parecer mais do que aquilo que somos.
Eu já posso ter sido falso para ti, eu já posso ter tido algum tipo de acção contigo que não gostaste, já te posso ter dito coisas que não querias ter ouvido, daí ser muito bom avaliar as situações e as falas antes de as fazer ou dizer.
Qualquer um de nós, se tiver que dar uma facada no melhor amigo para subir na vida, para ganhar qualquer coisa, para simplesmente nos safarmos de qualquer coisa que nos esteja a causar uma grande dose de aflição, DAMOS, DAMOS, DAMOS E DAMOS!
Eu por enquanto digo que não o faço, mas não sei se daqui a 10/20/30 anos - caso precise, se o faço ou não!
Faz parte de mim, da vizinha, do actor famoso, do cantor famoso, do avó do pai da tia, ser falso quando necessita de o ser!

Tu não és falsa, para mim nunca foste, a atitude que tomaste quando acabámos merece uma menção honrosa, eu sinceramente não sei se tinha coragem para te dizer a ti, o que tu me disseste a mim, tu gostas de guardar as coisas para não magoares as pessoas enquanto elas te magoam.
Tu sentes-te triste com certas atitudes que elas têm perante ti, com certas coisas que te dizem sem nunca pensar se te devem dizer isso ou não, simplesmente cingem-se a mandar-te à cara o que pensam que queres ouvir, quando na verdade só te estão a rebaixar, ou a desmoralizar, ou então a tentar dar volta à razão - que é tua.

Não me quero estar a repetir, tu sabes que te adoro e sabes que estou aqui (e isto não é conversa fiada) - És a minha melhor amiga, e uma certeza te dou, serás para sempre uma pessoa que me vai ficar marcada por tudo o que passei contigo, e espero passar por muitas coisas contigo - boas ou más não importa, o que importa é que a nossa amizade embora já tenha passado por algumas fases 'más' persistimos sempre em ficar amigos, poucos se podem orgulhar disso!

Para ti Joana.

segunda-feira

Aqueles dias..

Sabem aqueles dias em que se sentem sós? Aqueles dias em que parece que ninguem nos dá o valor que pensamos que merecemos, aqueles dias em que julgamos que existe uma conspiração para nos fazer sentir em baixo?
Hoje estou num desses dias, sinto-me deprimido, se calhar um pouco abatido porque parece que ninguem me fala, porque parece que ninguem me quer falar, porque parece.. apenas parece, mas não será a solidão (por vezes) um sentimento distorcido?

Sim "distorcido" - Nós temos a capacidade de distorcer a realidade que nos rodeia, citando Anais Nin: "Não vemos as coisas como são, vemo-las como somos" - e no que estou a tentar dizer esta frase aplica-se muito bem.

É só isto por hoje, sem cabeça para mais..

quinta-feira

O Problema sou eu!


Sentes repugnância por ti mesmo, é bom que sintas.
De um momento para o outro afastaste duas das coisas que mais amavas, foste infantil e inracional, agiste como alguem completamente imaturo.
Não avaliaste bem a situação, e consequentemente só fizeste merda.
Depois de tudo o que eu já te disse, e depois de tudo aqui que já escreveste, começas seriamente a pensar que não são as outras pessoas que estão erradas mas sim tu.
Perdeste por completo a tua capacidade de raciocinio, não gostaste de certos actos ou palavras, mas não era caso para fazer o que fizeste.
Estás arrependido, mas isso agora não te vai valer de nada, fizeste o que não devias e agora vais arcar com as consequências.
Sinceramente, acho muito bem o ódio pessoal que estás a sentir, e a raiva pelas atitudes que tomaste, não foste quem és, foste estúpido, foste tudo aquilo que não és.
Como é que pudeste fazer uma coisa destas?
Agora vais ficar minutos, horas, dias, semanas, meses, a pensar no que fizeste, não negas o que fizeste, mas tens medo de o assumir porque não acreditas tê-lo feito.
Insensivel, porco, imaturo, inconsciente, infantil, és tudo menos Santo!
Sabes que as consequências vão ser enormes, sabes que nunca mais te vão ver da mesma forma, que nunca mais te vão falar da mesma forma, sabes que nunca mais vai ser da mesma maneira, por mais que tentes mudar o que fizeste.
Os teus actos começam a tornar-se patéticos pela ignorância com que os praticas, estás neste momento numa posição onde nunca esperaste estar, mas a culpa é tua, e vais ter que arcar com essa culpa até ao fim.
Os ponteiros não rodam no sentido inverso, amanhã o que fizeste será passado, o pior é que vais viver com isso no presente e no futuro.
Tu queres gritar bem alto "DESCULPEM!" - mas não te sentes capaz, tens vergonha de olhar para as suas caras porque te lembras do que fizeste, tens medo da resposta, da reacção, tens medo de te aperceberes do que fizeste.
Diz o ditado "Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar" - quando agora olhas para a tua mão, apenas vês a palma, os pássaros voaram porque tu abriste a gaiola!

Agora pára, já chega de te massacrares, por mais que escrevas ou tentes justificar-te será em vão, porque o sentimento que ambos os pássaros estão a sentir, só será ultrapassado com o tempo, e o tempo é demoroso, e pode ser um longo caminho até teres o perdão de ambos os pássaros, não te esqueças que eles voam e continuam em liberdade, e a única coisa que tu tens neste momento é uma gaiola vazia..
É como te sentes - vazio - e tu sabes muito bem o quanto o cantar dos pássaros te alegravam os dias, e como pequenos minutos passados a ouvir o seu canto obrigavam os teus lábios a esboçar um sorriso.

Tu poderias continuar a escrever, mas sabes muito bem que todas as palavras que aqui estão vão ter o mesmo significado: Desculpem, Desiludi-vos..!


* Só damos verdadeiro valor aos pássaros quando os vemos voar *


(desenho: http://www.andreflaviorocha.blogspot.com/)

quarta-feira

Esta é para ti..

Esta é para ti, embora eu te queira dar mais, por enquanto só te posso dar um pouco da minha escrita..

Tu és inestimável, vales muito mais do que várias pessoas que conheço.
Adoro-te pela tua sinceridade, pelo teu sentido de humor, mas acima de tudo o que gosto mais em ti é o teu sorriso, por isso gosto tanto de te fazer rir.
Sinto-me bem quando estou contigo, fazes-me bem sabes?
Acima de tudo fascinas-me, a tua personalidade fascina-me, a forma como pensas fascina-me, isto porque sinto que contigo posso falar de tudo, tu compreendes-me, tu sabes o que sinto, sabes quem sou, conheces-me, e eu conheço-te sei quem és e compreendo-te, pondo isto de uma forma mais simplificada, tu és eu, eu sou tu.
O sentimento que surge cada vez que penso em ti, tento muitas vezes tentar defini-lo, mas não consigo, é único, é puro, és tu..
Embora não estejamos juntos muitas vezes, das poucas que tivemos tocaste-me de uma maneira especial, não me tocaste apenas nos sentimentos, tocaste num sitio que pouca gente toca, tocaste-me na alma, és especial, e eu não me arrependo de te ter aberto a minha alma, porque tudo o que me tens dado até aqui - os sentimentos, as palavras, os olhares - têm-me fortalecido e abastecido a alma com amor.
Para que percebas, és um pilar na minha vida, e embora tente não consido definir o que sinto por ti, és no minímo um sinal de que a vida tem sentido, porque são pessoas como tu que me dão forças para acordar todos os dias e pensar "é bom viver tendo amigos assim"

Amor amigo, Amo-te!