terça-feira

Felicidade..

Esta será uma das maiores buscas da humanidade!

Qualquer pessoa quer ter felicidade eterna, quer viver feliz para sempre com pessoa que ama, construir uma familia, viver numa casinha humilde numa serra com um belissimo jardim onde as crianças possam brincar e descobrir a mãe natureza, descobrir o pôr-do-sol, o nascer-do-sol, descobrir o seu primeiro girassol, brincar com a primeira borboleta.
Qualquer pessoa deseja chegar a casa, e ter alguem que a ame, alguem que ela sabe que está à espera dela, quer chegar a casa com um objectivo: voltar para a felicidade!
Pois bem tudo o que está escrito ai em cima é pura ficção!
Eu pergunto: conseguiriam aguentar uma vida inteira sem uma discussão? Sem um contratempo? Sem uma desilusão amorosa, sem um sentimento que nos deixe em baixo para depois nos voltarmos a erguer? Se dificuldades que apareçam diante de nós para que possamos saltar por cima delas e sentirmo-nos orgulhosos e vitoriosos?
Se fossemos eternamente felizes, sem nenhuma destas coisas acima referidas a vida teria sentido?

O ser humano é sadomassoquista, quando está bem, mesmo que não queria arranja sempre algo que o faça sofrer, mas não deixa de ser deveras angustiante certas situações pelas quais passamos, e que em certos casos pensamos "Porque é que isto me acontece?"
Mas e se nada disto acontecesse, se não houvesse precalços, se vivessemos apenas para ser felizes?

Ao fim de um tempo de certeza que nos fartavamos de tanta felicidade e arranjaria-mos maneira de a estragar e depois de termos feito algo de que nos arrependessemos perguntariamo-nos a nós próprios: "Porque é que isto me acontece?"
A resposta é: "Porque assim o quis!"

O objectivo das pessoas (e neste caso não tenho medo de generalizar) é ter uma vida estável, com um emprego fixo, uma casa bonita com decoração ao gosto da pessoa, um carro, as contas em dia, e de maneira a que no fim do mês sobre algum dinheiro para gastos em roupa, bijuteria, e outros consumiveis (cd's, tabaco, café, etc etc).

Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas apenas existe, e enquanto podemos usufruir desta dádiva "divina" (que é a vida) devemos tentar aproveitar ao máximo a felicidade que nos é dada, nunca exagerando.
Hoje em dia a felicidade conta-se em muito pelo dinheiro que conseguimos "angariar", sem dinheiro não nos podemos dar ao luxo de termos seja o que fôr, não há dinheiro não há vicios, nã o há dinheiro não há maneira de conseguirmos viver hoje em dia, por isso é que muitas pessoas não vivem, mas tentam viver.
Estamos numa época capitalista e oportunista, em que sem dinheiro, não podemos ter formação, e sem formação não podemos ter dinheiro, logo sem dinheiro não podemos comprar aquilo que nso faria felizes, logo não somos felizes mas tentamos ser mentalizado-nos de que a felicidade é um estado de espírito.

Agora pergunto, se a felicidade fosse eterna, qual seria o objectivo de viver? Ser feliz apenas?
Na minha opinião penso que se tornaria um pouco monótono..

A melhor felicidade que se pode ostentar hoje em dia, é ser riquíssimo! milionarissimo! bilionarissimo!
E porquê? Porque podemos comprar tudo, o carro que queremos, a casa que queremos, e as pessoas que queremos..
Se fossemos riquissimos não teriamos que nos preocupar com as coisas "ridículas" pelas quais os "pobres" passam, tais como: preocupações com as contas, com o facto de poder dar ao filho uma boa educação, com o facto de termos roupa, e outros exemplos mais.

A felicidade hoje em dia vê-se no dinheiro que se tem, e não no carisma que se ostenta.. infelizmente é assim..

E depois vêem as aparências, aqueles pobres que se fazem passar por ricos, aqueles ricos que se fazem passar por milionários, e aqueles milionários que se fazem passar por pobres!
Quando não temos dinheiro, não nos sentimos bem, porque não podemos ter o que queremos, porque não podemos vestir o que queremos, porque não podemos comer o que queremos, mas por não o termos não quer dizer que não sejamos felizes, se calhar até somos, mas se calhar somos de uma maneira diferente daquela que gostariamos de ser...

Sem comentários: