segunda-feira

Revolta Ignorante!


"Não à moda! Viva a criação!"

Ok, esta frase não tem senso nenhum, porque contradiz-se a si própria.
Tava eu a beber cafézinho no "Il Café di Roma" em Setúbal, e tava essa frase escrita a spray numa parede da Zara (que fica em frente ao café) , e achei que mereçia um destaque aqui no blog, porque achei piada tanto pela estúpidez do puto revoltado que pensa que escrever frases em paredes na via pública vai fazer alguma diferença no país.
A moda é uma arte, logo é criativa, logo qual é o objectivo de acabar com a moda, e gritar em honra da criação de algo? Será que ele ainda não perçebeu que a moda depende da criação de vestidos, sapatos, ténis, t-shirts, bonés, gravatas, tudo isso vem da imaginação criativa de quem as desenha, e mesmo assim ele pretende acabar com a moda, com uma frase escrita a spray numa parede?

Na minha opinião é apenas uma forma de mostrar a frustração do indivíduo em causa..

quarta-feira

Raves..


Raves, sinónimo de consumo de drogas?

Bem após algum tempo sem net, não tive oportunidade de postar no blog, mas andei a ver se conseguia arranjar "material" para escrever qualquer coisita, devo dizer que também não tive muito tempo por causa do estágio, mas outro dia estava a beber o café e a ler o jornal quando vi uma sondagem, cujos resultados me pareçeram bastante estúpidos, ora vejamos:

Correio da Manhã - 30/08/05 - Pagina 2 - Canto Inferior Direito
Sondagem: "Raves - Organizadores devem ser responsabilizados por problemas com drogas?"
Resultados - Sim: 77% / Não: 23%


Ora vejamos, a ideia da sondagem é boa, os resultados são péssimos, seria o mesmo que perguntar: "Veículos - Considera que a Toyota (ou outra marca qualquer) deve ser responsabilizada pelos acidentes que ocorrem nas estradas ou outros tipos de vias a nível mundial?"

A meu ver, é basicamente a mesma coisa. Os organizadores de uma rave, organizam a mesma, fazem a devida publicidade, contratam os técnicos de som, alugam o material (luzes, colunas, etc), contratam um dj minimamente conhecido para atrair pessoas para a festa, alugam um espaço, até aqui tem sido tudo normal.
Mas, acham mesmo que os organizadores mesmo sabendo que a maioria das pessoas que vão consumir droga, eu não penso que devam ser responsabilizados, porque o acto da compra da mesma ao consumo parte da pessoa que a consome, e não de nenhum letreiro posto pela organização da rave que diga: "Aconselhamos o uso de drogas!" .

Ora, o mesmo se passa com um veículo que se compre, quando um cliente compra um produto de uma marca de automóveis, a marca em si não pode garantir que essa pessoa não vá ter um acidente com o veículo que acabou de comprar, e porquê?
Porque desde o inicio do acto da compra, até o cliente comprar o produto, o que ele faz com o mesmo é da sua inteira responsabilidade!
E isto aplica-se a qualquer tipo de produto, desde lápis de cera, a tubos de ensaio.

Agora não se ponham é a guiar após o consumo de drogas, mas não faz mal levar o carrinho para a rave para um pouco de diversão..

E aqui está mais um exemplo da ignorância portuguesa, qualquer assunto referente a droga - tal como a droga em si - é um tabu, e um tabu desta dimensão é normalmente ignorado, estúpidamente porque é um dos maiores problemas a nível mundial. Eu não acho que se deva responsabilizar os organizadores de uma rave pelo consumo de droga existente nela, o consumo de droga parte das pessoas que participam na mesma por vontade própria, se as pessoas vão para um rave com o único objectivo de consumir droga, ai é um assunto completamente diferente, porque quem sabe os organizadores até podem ir buscar mais lucro á droga que possam vender durante a duração da rave do que do lucro total obtido pela venda dos bilhetes.

Mas porém também temos que ser sinceros, quando se começa a organizar uma rave, á partida sabe-se que as pessoas que lá vão, vão consumir drogas, mas mesmo assim não penso que os organizadores devam ser responsabilizados pelo consumo de droga por parte de pessoas com mais de 18 anos, porque segundo a lei portuguesa qualquer pessoa com 16 anos é responsável pelos actos que pratica.
E então, onde anda a fiscalização? Onde a Guarda Nacional Repúblicana?
Antes de se iniciar uma rave deve-se obter licença da GNR, e da Junta de Freguesia ou Câmara Municipal do distrito onde a rave vai ser feita, logo se existe uma preocupação tão grande com o consumo de droga nas raves, porque não se faz nada em relação a isso? Pareçe que para além dos 'organizadores' há mais alguem a ganhar com isso..
Quer dizer.. se calhar até se faz.. mas é atrás de um UMM, com quatro GNR's bêbados, quatro cacetes, um chavalo espancado, e quatro Guardas stones com a erva do chavalo..